Descarregando o stress

Imaginem um maior de idade, um homem feito... que acaba de acordar e já vai brigar com a MÃE pois não viu seu CAFÉ DA MANHA pronto. Logo em seguida, vai brincar no computador no seu tão idolatrado RPG online, com tamanha dedicação como se fosse a coisa mais importante de sua vida.
"Mas ele já vai trabalhar..."

Você certamente pensou isso. Não, ele não vai trabalhar.

Depois de algumas horas jogando, ele reclama novamente com sua mãe, pois seu almoço estava demorando a sair. Depois de comer, ele não foi estudar. Ele voltou pro maldito computador, em busca de mais várias horas de jogatina. Quando finalmente sai da frente do jogo, ele não vai sair pra dar uma volta ou fazer algo de útil. Ele vai DORMIR no quarto dos PAIS, desarrumando tudo, e ao acordar, não se preocupa nem em arrumar a cama.

Depois de mais umas horas jogando, reclama com a mãe pela janta não estar pronta, mas dessa vez, com ainda mais arrogância do que as últimas vezes.
Como agora, seu irmão já havia chegado da escola, não suporta ve-lo usar a internet, pois como a conexão era compartilhada, o mínimo que seu irmão usava já era o bastante pra "atrapalhar" seu joguinho infame. Então, lá vai ele brincar de tirar o cabo da internet, prejudicando os outros por estar sendo incomodado por cinco minutos, mesmo depois de passar o dia INTEIRO sem fazer nada.

E quando seu pai chegava em casa, ele logo abaixava a orelha, pois sabe muito bem que este quebraria todo seu computador e sua cara caso começasse de gracinhas.

Depois de tomar o suquinho feito por sua mamãe, ia dormir, encerrando o dia.

Sua mente sempre foi muito infantil... Agia feito um moleque mandão, que adoraria poder dominar tudo. Sínico e duas caras, além de covarde. Não passa um dia sem insultar os outros, quando na verdade não está em condições nem de ofender a si mesmo. Era completamente dependente e sem talentos. Não tinha planos para o futuro, amores... a única coisa que realmente parecia importar, era seu computador.

O mais bizarro de tudo, era que esse sujeito sempre foi muito inteligente em questão de estudos, tendo passado no vestibular com ótimo desempenho. Mas largou tudo, abandonou a faculdade sem mais nem menos. Não por drogas, envolvimento com o "lado ruim". Simplismente cansou daquilo, e ao invés de arrumar trabalho, fica morando com os pais.

Pais estes, que vivem atrás de um emprego pra ele, que vive se esquivando de qualquer oportunidade que apareça. Afinal, o que esperar de alguem que se recusa a ir ao dentista caso sua MÃE não vá junto?

E quando vê as pessoas de quem sente inveja, obtendo sucesso, logo pensa numa forma de desmoraliza-la, para não se sentir tão inútil assim.


Bem... Infelizmente este post foi baseado em fatos reais, mais especificamente, o motivo do meu stress diário e desgosto familiar. Não me interpretem mal por ter escrito tudo isso, mas se eu não escrevesse, esse sentimento esquisito e ruim iria continuar entalado na minha garganta.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários:

Ninha Luiza disse...

[aaaa] Escreve um texto meio q psicopata inspirado numas torturas q vc quer fazer com ele... se sentirá beeeeeeeem melhor ;P

Rike disse...

Olá, Felipe!
Ás vezes é bom desestressar um pouco, e escrever no blog muitas vezes funciona como um divã virtual.
Abçs!
Rike.

Carla Farinazzi disse...

Felipe,

Enquanto isso, vamos tocando nossas vidas, produzindo, sentindo, chorando, amando, se partindo, trabalhando, correndo, VIVENDO!

E, após alguns anos... veremos. A sensação de vazio, penso eu, acaba por enlouquecer, transtornar. Adianta a decrepitude. Corrói a alma.
Aguarde... e confie (como dizia o sábio Didi Mocó, rsrsrs)

Beijão

Carla

Diovana disse...

é um fato meu amigo as vezes tem cada um que vem só pra tira a gente do sério msm !
[conheço mt bem seus fatos reais]akk..
bjs !

Postar um comentário

Ajude o Beco a crescer! Se gostou do post que acabou de ler, deixe um comentário.